Acne na fase adulta, é normal?

September 13, 2019

           As temidas espinhas: Muitos indivíduos já passaram pela fase de explosão de acne durante a puberdade, entretanto, para alguns, as espinhas e os cravos no rosto e em outras regiões do corpo continuam sendo um problema na fase adulta, se manifestando ao longo da vida. Esta doença da pele pode ser causada por diversos fatores, desde o excesso do grau de oleosidade até alterações hormonais, fatores genéticos, tabagismo, falta de sono, consumo de determinados alimentos em excesso, entre outros. É importante determinarmos as causas dessas lesões para definir as formas de tratamento a serem seguidas.

 

        A acne nada mais é que uma lesão causada pelo aumento da produção de sebo proveniente das glândulas sebáceas. Esse excesso de oleosidade deixa os poros obstruídos e aumenta a proliferação de bactérias, resultando nos comedões, popularmente conhecidos como os cravos, que ao ficarem inflamados, transformam-se espinhas.

 

        O tratamento varia de cada caso, entretanto, existem diversos ativos e cuidados que auxiliam no controle e na diminuição das lesões, como, por exemplo:

 

Ácido salicílico:

Considerado como um ingrediente “padrão ouro”, com propriedades esfoliantes e sebo-reguladores, esse beta-hidroxiácido possui ação anti-inflamatória e promove renovação da pele através da remoção de células mortas e do excesso de oleosidade. Porém, dependendo da quantidade utilizada, pode ser muito agressivo causando inflamação, vermelhidão e ressecamento excessivo (podendo gerar efeito rebota na oleosidade).

 

Ácido Glicólico:

É um alfa-hidroxiácido que tem como função melhorar a textura da pele, equilibrar a oleosidade, minimizar manchas e diminuir a incidência de acnes através da promoção de renovação celular. Funciona como um esfoliante mais agressivo e pode ser veiculado em forma de peeling ou em dermocosméticos.

 

*Óleo de melaleuca (Tea Tree Oil):*

Ingrediente natural com propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias, que se mostrou tão eficaz quanto o peróxido de benzoíla sem irritar tanto a pele, auxilia no processo de “limpar” os poros profundamente, reduzindo seu tamanho e ajudando no ressecamento acne.

 

Argila: 

Produtos à base de argila podem ser ótimos para pele com cravos e espinhas, principalmente, nas categorias Bentonita e Kaolin, que ajudam a absorver o óleo e se livrar das impurezas da pele, deixando os poros limpos e claros.

 

Hamamélis:

Esse ingrediente mais comumente presente em tônicos funciona como um ótimo adstringente e é ideal para uma limpeza profunda e suave, acalmando qualquer irritação presente na pele.

 

Vitamina C: 

O Ácido Ascórbico é um potente antioxidante que age protegendo a pele e auxiliando na sua recuperação após o surgimento das inflamações acneicas.

 

Retinol: 

Derivado da vitamina A, o Retinol possui diversos benefícios para a pele acneica, além de promover esfoliação, removendo as células mortas, ajuda a reduzir o tamanho dos poros e a controlar a oleosidade, suavizando as cicatrizes e marcas das espinhas.

 

       Para prevenir e controlar as lesões de acne é fundamental introduzir e praticar alguns hábitos, como realizar uma limpeza de pele adequada, manter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos, entre outros. Segue uma breve lista de atitudes que devemos tomar para cuidar melhor da nossa pele:

 

1) Limpeza de Pele:

Lavar o rosto com um produto específico recomendado pelo seu profissional da saúde para evitar o excesso de oleosidade na região e o entupimento dos poros. Seguido de aplicação de loção adstringente e hidratante leve com ação anti-acne e, por fim, um protetor solar de toque seco. À noite, é importante repetir o processo, substituindo-se o protetor solar por um tratamento secativo localizado.

 

2) Não manipular as inflamações:

Ou seja, não espremer as espinhas! Se houver manipulação da lesão enquanto a pele não estiver limpa, as bactérias e impurezas presentes nas mãos e unhas podem ser introduzidas e agravar o quadro. Além disso, o toque constante no rosto com as mãos sujas também pode ajudar a estimular a produção de sebo pelas glândulas sebáceas, deixando a pele ainda mais oleosa.

 

3) Hidratar o rosto de forma adequada:

Sim, mesmo peles oleosas! Todas as peles necessitam ser hidratadas, independente de ser seca ou oleosa. É necessário encontrar produtos que sejam adequados ao seu tipo de rosto, que atendam as suas necessidades. Quando deixamos de hidratar, os nossos tecidos perdem água, tornando-se “ressecados”, e o nosso organismo entende que é necessário produzir mais sebo para controlar esse ressecamento.

 

4) Manter uma alimentação saudável: 

Manter uma alimentação equilibrada é a chave para ter uma pele bonita e livre de espinhas. Por isso, busque manter uma dieta livre de alimentos que intoxicam e estimulam a oleosidade, como açúcares e gorduras, que apresentam alto índice glicêmico.

 

5) Procure um profissional: 

Caso você já siga todos esses passos à risca e ainda assim sofrem  com espinhas, está na hora de procurar um profissional que possa orientar sobre os possíveis tratamentos e procedimentos para controlar as inflamações. 

 

Deseja saber mais? Entre em contato conosco por:

Telefone: (11) 3257-4391

WhatsApp: (11) 97346-9977

Link Direto para o WhatsApp: http://bit.ly/2LAJiZ4

E-mail: atendimento@clinicspa.com.br

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Escleroterapia injetável, Laser ou Luz Pulsada: qual o melhor tratamento para secagem de vasinhos?

June 19, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes